Notas detalhadas sobre Carlos

Marcos, este qual a imprensa não especializada divulga é uma meia verdade. Foram sim 21 bi, só qual não para o submarino, e sim de modo a este desenvolvimento do uma tecnologia.

O AV-8B será usado até o osso pelos 3 usuários remanescentes…Corpo por Fuzileiros Destes EUA, Marinhas Italiana e Espanhola, essas duas com mal um punhado em serviçeste…os

Me atreveria a disparar Ainda mais 1 pitaco: referistes ‘… prover apoio afoireo autossuficiente Acerca uma esquadra para 1 imaginário conflito.’ …A cerca de uma esquadra imaginária.

Toda aquela Marinha mobiliada acima com uma aviaçãeste de combate para lhe servir de cobertor não serve de nada. Pelo menos é necessária uma aviaçãeste do combate baseada em terra, de modo a disparar a devida proteção do todos aqueles vasos citados para mobília da MB neste instante da história. Se vamos ter um NAE, LHD ou uma Mesa do Bilhar flutuante. A hora de apontar direçãeste da proa é doravante e nãeste em este cruzeiro. O Texto deixa mal este desejo da Marinha Brasileira em ter 1 navio que possa lançar aeronaves de combate por asas fixas, é um Norte que a Força tem, porém ela não fará isto negligenciando suas necessidades atuais de mobiliar setores mais importante.

Reply romualldo 18 por fevereiro do 2018 at 11:57 gente vamos acorda todo planejamentos qual vem do País do futebol não podemos confia um pais qual não consegue realizar 1 missl por curto alcance com Lindas tecnologias por outro pais tais como missl a darte tais como piranha torpedo man corvetas se for discuti tudo blogar faz vinte anos de que estamos esperando todos este nosso armamantos ate hoje e ainda sonha em deter porta blindada aviãeste nunca cabamos utilizando a dengue e febre amarela somos 1 pais do atraso e corrupto

beberrão que um “Harrier” irá operar a bordo de um navio do porte do Juan Carlos I que é elevado que o “Ocean” e precisamente nãeste sendo bem maior já faz diferença quando se trata por um

“Se os estudos do exequibilidade já iniciados definirem que o futuro navio-aeródromo da MB será por propósitos múltiplos, com doca alagável e capacidade de operar aeronaves do pouso vertical e decolagem curta [caso do espanhol minha empresa Juan Carlos I], na dé especialmentecada por 2020 deve começar a introduzir, aos poucos, aeronaves tais como o F-35B.

Em de que pese ser Muito mais limitado a operações aereas, é bastante Ainda mais aderente as necessidades da Marinha Brasileira do qual um CTOL.

Comandante, tais como estamos falando de 2035 e olhe lá, talvez seja este instante de “congelar” estas ideias, nãeste, que não seja recomendável começar a pensar na marinha do amanha usando 15 ou 20 anos antecedência , é este qual a boa regra manda, mas como eu disse previamente, dada a situaçãeste, tanto da MB quanto do país, talvez seja mais prudente aguardar, até porque comandante, até lá muiiiiiiita agua vai passar por debaixo da ponte, muitas inovações e mudanças doutrinarias, táticas e estratfoigicas surgirão.

Reply Alberto 17 por março de 2018 at 21:37 A MB possui que parar do puxar saco dos franceses qual ja nos deram 1 cano naquela bosta por porta blindada-aviões sãeste paulo e olhar parcerias que geram frutos por verdade, saiba como utilizando os britanicos, que por sinal, fizeram um otimo negocio pra nos com o HMS Ocean, quando eles começaram a desenvolver o porta-aviões (HMS Queen Elizabeth), foi nos oferecido uma parceria, qual foi declinada pelo governo ou através MB, não sei ao certo, mas o fato e de que se tivessemos aceitado a parceria, estariamos recebendo 1 porta blindada-aviões de ultima geraçãeste na proxima decada.

Em tempo, nessa viajada na maionese talvez mesmo que interessante uma versão realmente navalizado do tucano de modo a instrução primaria, e utilizando alguma capacidade de patrulha em ambientes do baixa intensidade.

Umas 4 espalhadas através costa já dariam uma Perfeito cobertura e este custo tanto de aquisição tais como do manutençãeste provavelmente seriam bastante mais baratas. Muita viagem?

Reply Bardini 19 do fevereiro por 2018 at 10:13 “Me parece que este Bastante problema da Marinha, é essa indefinição do qual modelo ela deve seguir: o modelo americano utilizando AS SUAS frotas planejadas para intervenção e invasão; o modelo francês (e aparentemente inglês) híbrido baseada na defesa, mas com alguma capacidade de projeçãeste; ou o modelo japonês, do efetivo controle de suas águas territoriais e voltado totalmente para a defesa?”

Ou mesmo que, por princípio, nossos pensadores estratégicos e nossos planejadores navais precisariam definir os prováveis adversários da MB em 2030 e, exclusivamente a partir daí, estabelecer ESTES recursos necessários em meios navais e aé especialmentereos e em pessoal para criar frente a tais adversários.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *